17 julho 2010

erótico

os pelos cortados levemente
porque eram leves as tesouras e as mãos
me levaram ao encontro da chuva:

duradoura.

os lábios novamente mordidos e o antebraço
anterior a isso que nos guardasse das máculas e imprevistos

o que era prévio, e sempre fora:
o inusitado encontro em que a liberdade fez sentido
se te sentia suar nos meus mamilos pequenos.

se eu te sentia um ar de romantismo contemporâneo:
que é desses risos falsos e lacrimosos
tipo de carinho sem estrada no corpo
tipo de palavras inseguras e a um só tempo fortes (o suficiente)
que reteram os meus ouvidos e retém ainda quando as lembro
de relance entre um sono e outro (feito filme de amor).

eu teria dito:
- é bom termos a pele finita, e caminharmos longo ao redor do outro como dois cães vadios.
Postar um comentário