01 março 2010

sonho

não acredito que tenhas te enganado com meus olhos castanhos
eles são claros por natureza

ou foi no meu abraço que sentiste a misericórdia dos homens
ouvi teu desassossego
ouvi tuas histórias - sem medo

por que eu temeria as tuas vozes largas e muitas vezes grosseiras?
por que eu te abandonaria no primeiro instante de nosso conflito?
por que eu não te esperarei sorrindo como da primeira vez?

Ah, o sonho alarga o coração cinzento e dá cor aos nossos pensamentos
o sonho, meu amor, no sonho eu te enxergo como bem eu gosto de ti.
Postar um comentário