21 outubro 2009

diálogo íntimo

não queria ver
livre
nos - do mal?

- não.

livre nos
então?

Toda a rebelião começa ao
tocar do sino - o sujeito acredita e crê - ao mesmo tempo.

e começou uma história longa: em que
a minha humanidade perdeu

e o que sobrou
ainda era humano?

- era. Na era dos homens.

e o amor?

- ah!
estaria em todos os lugares,
não?

em todos os co-pos livres.
Postar um comentário