24 julho 2009

porque pensei em você

porque pensei em você e estive disposto a lhe dizer isso,
digo de outras formas
digo, de outras formas que pudessem ao menos lhe demonstrar o que é isso de uma felicidade boa e intensa. não precisar me entediar durante o sono e nem durante os sonhos: vivenciar por memórias os relances felizes e alegres - por quais passamos? se são tantos..., não era assim que os anjos compartilharam amor conosco?
daí posso até falar em saudade, sabendo que te revejo vou percrustando os mínimos detalhes da lembrança, foi ontem, antesdeontem, foi tão bonito.
amanhã ou de novo que será, de novo e será sempre boa a tua companhia e a gente rindo juntos feito adolescentes crescidos. por um lado o amor que não envelhesceu tem esse olfato infantil e é tão infante que se faz no tempo com a certeza da brincadeira ter existido tanto que de rir valeu a pena e vale, fica a pressa ou certa pressão que pulsa mesmo os olhos no desejo de um reencontro, próximo, próximo, bem próximo a mim tu estarás sempre: meu cotovelo não quer se desfazer do teu enquanto nos esbarramos à um toque de pouca luxúria ou uma respiração quase longa.
Não podemos deixar que desses olhos nossos se descruzem, há quem nos perceba diamantes de tanto brilhinhos que nos escapam: nem ao lado percebemos o escuro.
E se me envias palavras carinhosas e seus anseios, sim que envias e eu pesco com o dedo mindinho que mais se parece uma isca.
beijo-te encanto: porque fizeram uma canção da gente e só agora percebemos que é uma canção verdadeira.
amor começa. porque pensei em você.
Postar um comentário