09 novembro 2008

de um encontro secreto

Era a demência
e a maravilha de um encontro
certo em que o delírio, meu amor, o delírio nos possuiu

e curtia desta deliciosa insanidade: que outrora era amor

e não sabia?
que não era
a minha mas
a Tua-alma: que eu vendia

(materializado-Eu
posso
partir)
Postar um comentário