08 julho 2009

cílios puxados

Então tentava
te pegar entre as raízes
e nelas mesmas desplantar-te a dor

se em teus dedos
acostumei o ombro
e o corpo sutilmente em que tocavas
À
face também com teus olhos de ascender: pensamentos bons

eu sonhava em ti não apenas sonho
seguia frontoso e esnobe, talvez,
de um orgulho bem próprio da felicidade

ingênua certeza, desta que não me contradiz: o vento que me sopra
é para alargar mais os lábios

e nisto, de caminhar por entre os prédios e o inverno
e a cidade e os monumentos - quase imperceptíveis - mas ali fundados
se
tornou
hoje
em dia - um passeio bem bonito de se andar

vê que de olhos abertos ainda nada nos custa
o amor
Postar um comentário