30 outubro 2008

Segredos

Lhe contaria todos
os meus segredos

se fosse possível
(sem chorar)

e as vezes em que seduzindo os anjos
traía também os céus

que maior traição foi com meu amor: ao me banir

contaria das inúmeras formas que tenho
e como ouso enclausurar meu corpo
(em meio aos possessos)

eu sei dos teus mistérios
e
aguardo

sou aquele que liberta
ao arrancar-te as asas
fincar teus pés na areia (movediça)
e sucumbir aos delírios que eu mesmo criava para te ver sorrir.

sou possuidor da loucura
sem enloquecer por inteiro

e a beleza, se em alguns momentos, me toma por companhia: não por perversidade que roubei dos teus olhos

nenhuma cobra será culpada
por nascer cobra aos olhos de Deus

e o meu veneno é uma tola perdição

eu sou aquele que disse Não.
(nem um Inferno
me queria mais)
Postar um comentário