09 julho 2012

Carta não entregue ¬ 022


Eu gosto de ouvir os teus segredosde ouvir também os desejos.

Eu gosto quando me falas das tuas saunase dos teus encontros furtivos.

Eu gosto quando compartilhas as tuas tarase dos teus prediletos entre os mortais que me falas

é claro que gosto quando me beijas, mas falo antes de tudo, dessa nossa cumplicidade.

Primavera, 2004.
Postar um comentário